É momento de definir a identidade de jogo e ir até o final. Fazer o básico!

Final de primeiro turno do Brasileirão e ainda temos Copa do Brasil e Copa Libertadores. Corinthians está bem longe da ponta e está a sete pontos do sexto lugar, mas o mais grave é a situação em que a equipe se encontra taticamente e tecnicamente. Apesar do atual treinador ainda não ter se encontrado no comando, é preciso “aliviar” nas críticas, pois ele perdeu muitos jogadores e os que chegaram ainda não conseguiram se entrosar.

A parte que cabe ao treinador é de definir um esquema de jogo e trabalhar (nem que for na conversa, pois o tempo para treinamentos de campo é curto. Porém teve a parada para a copa e ali pelo menos o esquema de jogo, o modo de atuar, teria que estar mais claro). Agora contamos com a má fase técnica de alguns jogadores, e são jogadores de referência para a equipe. Infelizmente isto também pesa contra.

Temos duas competições em que o formato pode ajudar num triunfo (quase improvável), pois no “mata-mata” a equipe pode estar num dia bom, encaixar um ótimo jogo e fazer um resultado excelente. Assim vai passando de fase, mas o desempenho e a irregularidade não nos dá nem essa esperança. Hoje o Corinthians é uma equipe que finaliza pouco ao gol (na última partida, com o Grêmio, foram três chutes) e para piorar o sistema defensivo perdeu toda a consistência, principalmente, na bola aérea. Esse tipo de trabalho deveria ter sido mais apurado na parada da copa. Agora, com as competições em andamento, fica difícil fazer esses trabalhos específicos.

É um momento complicado tecnicamente e que não será do dia para noite que irá se resolver. E o torcedor fica na esperança de uma “ajuda” do “Sobrenatural de Almeida”, do “Imponderável da Silva” neste restante de 2018. E o técnico Osmar Loss, precisa achar um esquema e seguir com esse até o final do ano. Não adianta tentar ser um time “camaleão”, se hoje não se tem nem o básico. O importante é o time voltar a ter uma identidade de jogo, pois assim poderemos avançar algumas casinhas, no “jogo da reconstrução”.

Faça o simples, treinador!!!!

Tá dito!!!!

DOIS TOQUES

– Nesta quarta, às 11h, na sede da CBF acontece o sorteio do mando de campo da semifinal da Copa do Brasil.

– Aproveitando a negociação das parcelas da Arena, com a CAIXA, a diretoria corinthiana conversa para um possível retorno da instituição financeira como o patrocinador máster. A quantia gira entre 22 a 25 milhões de reais. O Corinthians já tem 6 patrocinadores que contabilizam R$ 22 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *