O único amor de um Capitão

Foto: Divulgação/ASRoma
Foto: Divulgação/ASRoma

A história de amor começou já no nascimento, foi quando em 1989, aos 13 anos chegou aos giallorossi, e assim ela se solidificou. Até então era só mais um tiffosi da A.S.Roma, onde até como gandula atuou. Fã do meia Giuseppe Giannini (eu também era…titular do meu time de botão), que disputou a copa de 1990 pela azzurra; Francesco Totti nunca poderia imaginar que seria um dos grandes nomes do futebol italiano, do futebol mundial…mas para o “Capitano”, já bastava ser querido pelos tifosi da sua amada Roma.
Vinte quatro anos dedicados a um único clube, fidelidade pouco usual nos dias de hoje. Se permitiu recusar uma proposta milionária do pomposo e poderoso Real Madrid, sonho de 10 entre 10 atletas profissionais de futebol, mas o shangrilá de Totti era a Roma… É A ROMA e sempre será! Assim como Estádio Olímpico na capital Eterna.
Eu sou um cara um pouco resistente, confesso, com o futebol do velho mundo, pois não dá para ter uma análise precisa contra altas cifras, um poderio econômico desigual; mas falar de Francesco Totti vai além, ele é a essência do futebol que eu aprendi a amar, a acompanhar e que transformei em meu ganha pão.
Num mundo onde as coisas estão exacerbadamente desvirtuadas, Totti ainda nos mostra que nem tudo mudou, nem tudo se perdeu. Eu cresci vendo o futebol italiano, admirando… numa época em que não havia esse “boomm” de certames internacionais. Saber que Totti termina sua trajetória é como ter certeza que aquele futebol, outrora feito com muito talento, amor e suor, de fato, está se modernizando. Isso é bom? Só o tempo vai poder dizer, a única coisa que posso dizer é que Totti foi espetacular, e isso tenho certeza!
Neste último domingo, aos quarenta anos, ELE apitou o final do seu jogo…do seu jogo, não, do nosso também! Um grande atleta, um jogador incrível. Campeão do Mundo, Campeão italiano 2000/01 onde jogou com outra fera de bola do qual sou muito fã, Gabriel Batistuta!
Conheço muitos “tifosi giallorossi” e tenho certeza que choraram, se lamentaram, mas fiquem tranquilos, ninguém mais que o futebol lamentou e se entristeceu gigantescamente com a retirada do Capitano.
Grazie, Totti

Tá dito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *